CONEXÕES DE AMOR E GENTILEZA




“Demonstrar paz, gentileza, amor e ternura na vida diária significa ter uma conexão amorosa não apenas com a outra pessoa, mas também com nós mesmos; significa nos entregarmos a Deus e vê-Lo em todos os nossos relacionamentos. Um dos maiores dons que se pode dar é ajudar os outros a se sentirem belos, amáveis, capazes e dignos.”

Revista Sophia, nº 36, Ed. Teosófica, fragmento do artigo de Susan Smith Jones, pg. 36.


O CAMINHO DA MENTE


A mente comum é o caminho. Observe a sua... - Na Terra dos Budas ...

"A família é o lugar onde as mentes estão em contato umas com as outras. Se estas mentes se amarem umas as outras, o lar será tão belo quanto um jardim florido. Mas, se estas mentes se desarmonizarem umas contra as outras, o lar será como uma tempestade que devasta o jardim.
Se a discórdia surgir no seio da família, não se deve culpar os outros, mas deve-se examinar a própria mente e seguir o correto caminho."

A Doutrina de Buda, Bukkyo Dendo Kyokai, Terceira edição revista, 1982, pg. 433.


A VERDADE


Blog do Pastor Wendell: Amor - A Verdadeira Natureza de Deus - Parte 8

"Viver uma vida de verdade não consiste meramente em falar a verdade. Pretender ser aquilo que não somos é tão corruptivo quanto a inverdade no discurso. Em nosso coração precisa reinar o amor genuíno pela verdade. Somente podemos ser integralmente
verdadeiros se valorizamos a verdade e atribuirmos importância a ela em nossa vida e pensamento, ou então precisamos estar tão pleno de amor que não podemos nutrir o menor desejo de enganar. Quando vivemos uma vida de verdade, começamos a amar o próprio sentimento de sermos verdadeiros, e toda a nossa natureza assume uma forma que se harmoniza com a verdadeira natureza das coisas. O mero conhecimento não criará esta harmonia. O amor pelo conhecimento não é o mesmo que o amor pela verdade, sem a qual não há possibilidade de sabedoria."

N. Sri Ram, Em Busca da Sabedoria, Ed. Teosófica, Brasília, pg. 25/26.


INTERRELAÇÃO DO CAMPO EMOCIONAL

                           O que é física quântica? Entenda este conceito


(...) Nunca estamos isolados, a não ser que o façamos deliberadamente; sempre podemos alcançar outra pessoa através dos nossos sentimentos, mesmo quando as palavras são inúteis para a comunicação. Esse tipo de partilhar é possível porque nosso campo pessoal acolhe com simpatia os de outras pessoas. Tudo e todos participam do campo emocional universal.  De que forma nossos próprios sentimentos, para nós tão profundamente pessoais, interagem com esse campo maior das emoções? Nossos sentimentos são de tal forma parte de nossa natureza que temos dificuldade em perceber que não apenas afetam as vidas daqueles que nos cercam, como também modificam, imperceptivelmente, o campo emocional como um todo. Entretanto, se refletirmos a respeito de nossas próprias relações interpessoais - não somente na família, mas também na vida social e profissional -, perceberemos como essa influência pode crescer. Nossa reação às pessoas das quais gostamos instintivamente, bem como às que não gostamos, costuma resultar de nossa interação no nível emocional. A aura de cada pessoa é um composto de características emocionais, às quais nossos próprios sentimentos reagem. Naturalmente, via de regra nos equivocamos em tais julgamentos rápidos, porquanto as reações emocionais se baseiam antes na compatibilidade do que no caráter, mas a força da interação é real.  Como o campo emocional é um sistema aberto, pode dar-se, em graus variáveis, a interação com os campos daqueles que nos cercam. Digo em graus variáveis porque alguns de nós somos mais sensíveis do que outros. Essas pessoas sensitivas assimilam parte da energia emocional que o outro indivíduo está sentindo, de forma a existir uma troca emocional sem que seja dita uma só palavra. Algumas pessoas sentem a emoção de outra sem conseguir interpretá-la claramente; por conseguinte, podem entender mal sua causa. Por exemplo, podemos estar em contato com uma pessoa transtornada por alguma razão sem nenhuma relação conosco, e, no entanto, sentimos os efeitos da perturbação. Frequentemente, as pessoas são prejudicadas ou encolerizadas por esse tipo de equívoco. Se essa situação persistir, poderá resultar em medo de interagir com outras pessoas. 

Dora van Gelder Kunz, A Aura pessoal, Ed. Pensamento,pg. 45/46

A ALMA DO ASCETA


Ascetismo - Significado e aspectos gerais - Estudo Prático

"Somente na alma do asceta reina a Paz. Ele não quer mais do que tem. Não anseia tornar-se o que ainda não é. Não se angustia nem mesmo com a estupidez dos homens. Não se filia a doutrinas que deve defender ou impor. Não persegue ilusões. Não teme a morte. Nunca se sente pobre. Não deseja poderes, honras, lugares, haveres... Não reprime. Não se reprime. Não se engana. Não engana. Não explora. Mas também nada tem e, se nada tem, não anseia aumentar ou guardar. Não se perturba, pois nada o ameaça. Não se ira, pois ninguém o pode ferir.
Ele só tem uma estrela a supri-lo com Infinito, Beleza, Justiça, Amor, Verdade, Beatitude...
Sua estrela é ele mesmo."

Hermógenes, Mergulho na paz, Ed. Nova Era, Rio de Janeiro, 2005,  pg. 44/45.

O ESPECTRO DA CONSCIÊNCIA

CORPOS ESPIRITUAIS | Luz do Redentor

"Considerados como energias, os sentimentos e os pensamentos interagem de maneira análoga ao relacionamento entre o som e a luz. Em uma extremidade do espectro da consciência está o campo mais intimamente ligado ao corpo físico. É conhecido como o etérico, e sua forma característica de energia é chamada de prana no pensamento hindu - isto é, energia vital ou vitalidade. Todas as coisas vivas são nutridas e sustentadas por essa energia. Para o diagnóstico de enfermidade, a cor e radiância do fluxo prânico de um indivíduo são indicadores importantes, a meu ver, do estado de saúde. As emoções exercem impacto tão poderoso sobre nossa saúde porque o campo etérico está intimamente relacionado com o emocional; existe constante interação entre esses dois tipos de energia. 
O próximo campo em ordem de sutileza material e velocidade de movimento é o astral ou emocional, cuja forma de energia característica é o sentimento, seguido pelo mental, cuja energia é o pensamento ou a reflexão. Mais além encontra-se o campo intuitivo e os níveis ainda mais sutis. Essas dimensões são sempre de textura mais sutil, de movimento mais leve e veloz, e suas velocidades vibratórias são mais elevadas. São mais poderosas, porquanto são capazes de transformar energias grosseiras em mais sutis. São mais receptivas a influências espirituais e, também, mais resistentes, pois são menos afetadas pelas perturbações e tensões da vida física.  Como já disse, tendemos a considerar coisas "superiores" como sendo "melhores", mas não precisa ser assim, necessariamente, na relação entre mente e sentimento. No nível da atividade diária, essas duas faculdades costumam trabalhar juntas. Tão logo sentimos algo, racionalizamos esse sentimento e o situamos no contexto de nossa experiência, de modo que nossas emoções e pensamentos estão em constante interação."


Dora van Gelder Kunz , A Aura Pessoal, Ed. Pensamento, São Paulo, pg. 37/38

NOSSA RESPONSABILIDADE


AVIPAE - Associação Vida Plena Amor Exigente - “Casa comum, nossa ...

"Para transformar o mundo, devemos começar por nós mesmos, e o importante em começar por nós mesmos é a intenção. A intenção deve ser entendermos a nós mesmos, e não deixar que os outros transformem a si mesmos ou produzam uma mudança modificada por meio da revolução, seja ela de esquerda ou de direita. É importante entender que essa é nossa responsabilidade, porque, por menor que seja o mundo em que vivemos, se pudermos transformar a nós mesmos, produzir um ponto de vista radicalmente diferente em nossa existência, então talvez afetaremos o mundo em geral, o relacionamento estendido com os outros."

Krishnamurti, O Livro da Vida, Ed. Planeta do Brasil, São Paulo, pg. 333.


RESSONÂNCIA

Curso – Leitura de Aura | Pétalas Cósmicas

"Já disse que as interações entre os campos se baseiam em um princípio de ressonância, o qual não compreendo, embora observe seus resultados. No caso das emoções, qualquer pessoa com tendência para determinado tipo de energia emocional reagirá à presença desta. Por exemplo, quando uma pessoa é estimulada a sentir intensa emoção, tal como a raiva, esta energia é descarregada no campo emocional, onde ela amplifica a raiva aí já existente. Como resultado, qualquer um que se deixe enraivecer com facilidade poderia ter esta tendência agravada - o sentimento seria amplificado como uma onda.  As guerras, os desastres naturais e situações de gravidade semelhante, tais como a quebra da Bolsa de Valores, produzem ansiedade generalizada, que se espalha rapidamente pelo mundo todo, contaminando mais e mais pessoas, as quais, por sua vez, ampliam o contágio. Quando os indivíduos são tomados de medo ou raiva repentinos, eles se tornam mais vulneráveis a tais intensificações do campo emocional, e assim as tempestades emotivas podem causar pânico ou ondas de violência. Todos já assistimos a filmes que mostram multidões enlouquecidas sob a influência dessa emoção de massa.  Mas não precisamos deixar-nos levar pelo contágio de emoções negativas. É possível permanecermos calmos, mesmo quando cercados pela violência, e essa tranquilidade pode atenuar a raiva, não precisamos deixá-la ressoar dentro de nós. O antídoto reside em sentimentos positivos, tais como paz, compaixão e simpatia, pois estes são mais poderosos do que as emoções negativas e dão-nos forças para rejeitá-las."  

Dora van Gelder Kunz  A Aura pessoal, Editora Pensamento, São Palo,  pg.  48

CORES DA AURA

Cores da Aura e Seus Significados


"Tenho observado que todos chegam ao mundo com algumas cores básicas. Ao longo dos anos, aprendi que essas cores indicam as características fundamentais da personalidade, incipientes naquele indivíduo por ocasião do nascimento, conquanto possam ou não desenvolver-se no decorrer da vida. Como nenhuma existência é predeterminada, os acontecimentos irão alterar esse desenvolvimento - as circunstâncias podem ser tão difíceis que a pessoa tem dificuldade em realizar alguns de seus potenciais. Trata-se do karma. Mas as cores básicas da aura me dizem como as pessoas tendem a lidar com o seu ambiente emocional, e o modo como este irá afetá-las.  As cores são parte da anatomia da aura, bem como indicação de temperamento e caráter. O campo é mais brilhante e luminoso para onde nossa atenção e interesse estão direcionados; as outras partes são menos vívidas. Quando as cores se estendem até as extremidades da aura, isso indica que essas emoções estão sendo usadas livremente. Quando permanecem junto ao corpo, cercadas por outras cores (como na ilustração 17), as emoções que representam estão inibidas e são ineficazes na vida diária. Isto pode resultar de uma condição neurótica, mas pode indicar, também, que a atividade representada por esta cor se restringe em grande parte ao passado, e essa energia não está sendo muito usada no momento presente. As cores das auras das crianças tampouco alcançam as bordas, mas, neste caso, as emoções ainda não estão sendo plenamente utilizadas, conquanto seja possível ver que estão surgindo.  Em outras palavras, quando as emoções são saudáveis, vigorosas e ativas nas relações interpessoais, elas se estendem até os próprios limites da aura e liberam sua energia livremente.  Em razão do princípio de ressonância do qual falei, as cores da aura não apenas representam estados emocionais, mas também refletem características das dimensões superiores da consciência. Por exemplo, uma aura com muito amarelo indica não apenas uma boa capacidade de pensar; mas pode agir, também, como um funil que canaliza as energias do nível mental para o emocional.  Portanto, algumas das cores da aura personificam as qualidades dos estados superiores de consciência, e, quando estes manifestam-se livremente, podem fortalecer as aptidões básicas de uma pessoa. Isso indica um estado de equilíbrio ou integração entre as emoções e os níveis superiores de consciência - não apenas com a mente, mas também com os níveis intuitivo e espiritual.  A aura estrutura-se, aproximadamente, em dois hemisférios, um superior e outro inferior. A parte superior personifica aquilo que citei como as qualidades inatas ou caráter de uma pessoa: seus potenciais, que podem ou não ser plenamente realizados durante a vida. De certa forma, estas cores representam aquilo que uma pessoa é em essência, ou que pode vir a ser. Em contrapartida, a parte inferior da aura personifica o campo de experiência e ação, o qual é afetado pelas emoções habitualmente expressas ao longo da existência diária.  
 
Cores das emoções  
 
No campo emocional, o espectro de cores aproxima-se daquele do mundo físico, mas com uma amplitude de matizes, brilho e combinação sutil muito além daquilo que experimentamos no plano físico. Assim como nossas emoções são "coloridas" com todos os tipos de respostas, atitudes e idiossincrasias pessoais, também as cores de nossas emoções refletem essas misturas. Desse modo, o rosa da afeição pode ser modificado quase infinitamente -por um toque de possessividade ou ciúme, de um lado, ou por afinidade. bondade e generosidade, de outro. As cores abaixo, portanto, indicam as emoções básicas e estão sujeitas a infinitas variações:  
 
Escarlate, brilhante e forte              Raiva, irritação 
Rosa, claro ou médio                       Amor, afeição
 Azul muito escuro                           força de vontade
Azul misturado com cinza               tensão
Azul, azul-celeste claro                   devoção religiosa ou semelhante 
Azul real                                          usado na cura para diminuir a dor
Azul-esverdeado                      apreciação estética, expressão artística
Verde                                                  trabalho, ação
Verde-amarelado                                mente em ação  
Amarelo-dourado                               mente, compreensão
Roxo-escuro                                     meditação com propósito , prece 
Alfazema                                          aspiração e intuição espiritual
Laranja                                             orgulho, amor-próprio
Marrom                                             egoísmo, egocentrismo 
Cinza                                                 depressão, falta de energia"


Dora van Gelder Kunz , A aura Pessoal, Editora Pensamento, São Paulo, 53/54
      
 
 

DEUS EM TUDO


Abba International Church - Para Deus tudo é possível!


"Façam com que a lembrança de Deus seja constante, mesmo enquanto trabalham. A princípio isto é difícil, mas com a prática tudo fica mais fácil. Jamais desistam da luta. Na vida espiritual, o excesso de regras e de controle não é algo positivo. O mais importante de tudo é a sinceridade de propósito e anseio espiritual. Se estas qualidades estiverem presentes em sua prece, ela certamente chegará a Deus. O olhar divino perscruta o coração do homem, não suas palavras."

Swami Prabhavananda/Swami Vijoyananda, O Eterno Companheiro, Ed. Vedanta, São Paulo, pg. 268.

CONTORNO DA AURA HUMANA

Aura Humana | Wiki | Wicca & Bruxaria Amino

"A aura é delgada nas bordas, fundindo-se gradualmente com o campo geral, de modo que as emoções fluem livremente para o exterior.(...)
Isto é ocasionado pelo fato de a enfermidade drenar-lhes de tal forma as energias que essas pessoas não podem mais relacionar-se com os demais fácil e espontaneamente. Costumam fazer-me uma pergunta de difícil resposta: o que mantém a coesão da aura humana, impedindo-a de dissipar-se no campo astral geral? Só posso dizer que, creio eu, a aura é conservada da mesma maneira que o corpo físico durante a vida: pela presença do self, o princípio ou centro de integração tanto dos sistemas físicos do corpo quanto das dimensões superiores da consciência. Sem dúvida, quando a consciência se afasta, por ocasião da morte, o corpo físico desintegra-se rapidamente - e a aura desaparece. Ainda que não admitamos a presença ou ausência do self, mesmo assim teremos de reconhecer que algum fator integrador desaparece, sem o qual o corpo perde a sua coesão e sucumbe. Conquanto a escala de tempo seja muito diferente, a situação com respeito ao corpo astral ou aura é similar, pois esta persiste após a morte, desintegrando-se gradualmente apenas quando o self (ou alma) se retira para estados superiores de consciência. Costumam perguntar-me também se a aura está sujeita à força de gravidade ou ao campo magnético da Terra. Estas são perguntas difíceis, e posso apenas dizer que, se tais efeitos existem, é porque, creio eu, a aura está ligada ao corpo físico, suscetível a essas forças. Sem dúvida, a aura tem uma direcionalidade: ela tem a parte superior e a inferior, e existe uma diferença entre os lados interno e externo, bem como entre a porção dianteira e traseira - mas, novamente, neste caso, o corpo físico é o fator determinante. Além do mais, creio que o princípio de ressonância já mencionado é importante na composição e coesão da aura, bem como em sua relação com os níveis mental e intuitivo. E a ressonância resulta do fato de que a frequência vibratória do campo emocional reage harmonicamente, ou empaticamente, aos estados de energia de todos os outros campos."

Dora van Gelder Kunz, A  Aura Pessoal, Editora Pensamento, São Paulo, pg 51

O DESTINO

A Jornada é mais importante que o Destino (Liderança) - Blog da ...


"Onde está o destino e o que é o destino? Colhemos o que plantamos. Somos nós que traçamos nosso próprio destino. A ninguém mais cabe a culpa, a ninguém mais, a recompensa. O vento sopra; enfuna as velas desfraldadas das embarcações, que navegam adiante, mas as que estão com as velas ferradas não recolhem o vento. A culpa é do vento? A culpa é do misericordioso Pai, cujo vento de piedade sopra incessantemente, dia e noite, cuja compaixão não conhece declínio? É culpa dele que alguns de nós sejamos felizes e outros infelizes?
Traçamos nosso próprio destino. O sol de Deus brilha tanto para o fraco quanto para o forte. O vento de Deus sopra igualmente para o santo e o pecador. Ele é o Senhor de todos, o Pai de todos, compassivo e imparcial. (...)"

Swami Vivekananda, O Que É Religião, Lótus do Saber, pag. 95/96.


DIMENSÕES DA AURA HUMANA

REVELAÇÕES : A AURA HUMANA

"A aura é ovoide, com muitas luzes coloridas interpenetrando-se, e circunda o corpo físico, estendendo-se além deste até uma distância de, aproximadamente, 12 a 18 polegadas. O material que a compõe é bastante elástico; assim, a aura pode expandir-se além de seus limites habituais consideravelmente, dependendo da descarga de energia emocional. De ordinário, a aura estende-se cerca de metade da distância de um braço, embora varie muito entre as pessoas. Isso porque algumas são mais voltadas para o seu interior, enquanto outras são expansivas e sociáveis. O esforço para sair de si e comunicar-se com as outras pessoas sempre provoca a expansão da aura. Por exemplo, no caso de enfermeiras e médicos, a atenção e os esforços são direcionados para o tratamento de pacientes; professores procuram atingir seus alunos não apenas intelectualmente, mas com uma espécie de energia que possa atrair atenção e interesse; pais tratam seus filhos com apreço e consideração. No caso de músicos, atores, palestrantes, políticos etc., suas auras expandem-se durante uma apresentação, mas em todas as ocasiões são maiores do que a média, porquanto suas profissões levam-nos a relacionar-se com pessoas em grandes grupos. 
Suponho que, inconscientemente, os artistas procuram estabelecer uma conexão com todos os membros de suas plateias, até mesmo aqueles que estão sentados nos fundos do auditório. Este esforço promove uma expansão da aura. Em menor grau, todos fazemos a mesma coisa sempre que tentamos comunicar-nos com outra pessoa, seja para dar uma opinião, contar uma piada ou, simplesmente, expressar amizade e afeição. Assim, a elasticidade é uma característica básica da aura. De modo geral, contudo, existem grandes diferenças entre as pessoas no que diz respeito ao tamanho de suas auras, e não se pode definir uma norma. "

Dora van Gelder Kunz, A  Aura Pessoal, Editora Pensamento, São Paulo, pg 50/51

TRANSFORME EM AÇÃO AS BOAS INTENÇÕES


Papel de parede : Pôr do sol, natureza, nascer do sol, modelagem ...


"Levai à prática, sem demora, vossas boas intenções, sem que uma sequer permaneça apenas como intenção; não espereis, entretanto, recompensa, nem mesmo reconhecimento pelo bem que houverdes praticado. A recompensa e o reconhecimento estão em vós e de vós são inseparáveis, pois que somente o vosso Eu Interno as pode apreciar em seu verdadeiro grau e valor."

Meditações, Excertos de Cartas dos Mestres de Sabedoria, Ed. Teosófica, pg. 97/98.


O OBJETIVO DE VIDA

   Papeis de parede Nebulosa no espaço Estrela Espaço baixar imagens

 "O terceiro aspecto de nosso mundo, que está oculto à maioria, é o plano e o objetivo da existência. A maior parte das pessoas parece desnorteada na vida, sem qualquer objetivo definido, salvo talvez a luta meramente física para fazer dinheiro ou alcançar o poder, porque supõe, erroneamente, que isso lhe trará felicidade. Não tem uma ideia precisa da razão pela qual está aqui, nem certeza alguma quanto ao futuro que a espera. Tais pessoas nem mesmo fazem ideia de que são almas e não corpos, e de que, assim sendo, o seu desenvolvimento é parte de um grande esquema de evolução cósmica. 
  Quando essa verdade sublime despontar no horizonte da humanidade, haverá uma transformação, que as religiões ocidentais chamam conversão – uma palavra sutil, que infelizmente tem sido deturpada por associações inadequadas, por ser usada, muitas vezes, para significar nada mais que uma crise de emoção hipnoticamente induzida pelas ondas agitadas da excitação, procedentes de uma multidão exaltada. Seu verdadeiro significado corresponde exatamente ao que sua etimologia indica: 'voltar-se com'. Até agora o ser humano, ignorando a maravilhosa corrente da evolução, tem lutado contra ela, sob a ilusão do egoísmo; mas, desde o momento em que a magnificência do Plano Divino refulge ante seus olhos atônitos, a sua atitude passa a ser a de colocar todas as suas energias ao esforço de cooperar no cumprimento do desígnio supremo, 'voltar-se e acompanhar' a esplêndida corrente do amor e da sabedoria de Deus."

Leadbeater, C. W., O Lado Oculto das Coisasm Editora Teosófica, Brasília, 2017, pg. 36

A GRANDE JORNADA


A GRANDE JORNADA – Fatos do Iguaçu


"Podes criar 'hoje' tuas oportunidades de 'amanhã'. Na Grande Jornada ⁸³, as causas semeadas a cada hora produzem cada qual a sua colheita de efeitos, porque uma justiça inalterável rege o mundo. Com o potente impulso de sua ação infalível, ela traz aos mortais vidas de alegria ou de angústia, a progênie kármica de todos os nossos pensamentos e ações anteriores."

⁸³. A Grande Jornada é o ciclo completo de existência em uma Ronda ou Cadeia Planetária.

H.P. Blavatsky, A Voz do Silêncio, Ed. Teosófica, Brasília, pg. 160/161.


NOVOS PARADIGMAS DA CIÊNCIA

Humano, Acordar, Luz, Nova Era, Raios, Consciência

"Uma característica muito importante da ciência moderna é que tomou consciência de que todas as teorias científicas não são mais do que aproximações da verdadeira natureza da realidade, e cada teoria é válida para uma certa gama de fenômenos. Teorias novas vão nascendo tentando avançar e melhorar a explicação anterior, na medida em que vamos ampliando a visão deste misterioso Universo. 
 É precisamente pela magnificência dele que os cientistas vão construindo modelos para tentar explicá-lo. Mas, à medida que se desvendam novas áreas de pesquisa, estes modelos são insuficientes. Respondem a um estágio anterior de conhecimento. 
 Estamos numa época de descobertas fantásticas, e não podemos continuar só com modelos, paradigmas, da ciência do século passado. Eles já não servem para explicar como funciona a realidade subatômica em que estamos imersos. 
 O mundo de hoje é completamente diferente do mundo do século passado, e o modelo cartesiano já não é adequado para descrevê-lo. 
 A ciência física já constatou essas diferenças e vem construindo novos paradigmas que explicam melhor os fenômenos atuais. 
 É importante que outras ciências, como a biologia, medicina, psicologia percebam também que a vida não se pode entender através de um modelo mecanicista, reducionista, que precisamente deixa escapar justamente a própria vida. 
 Estamos numa grande mudança de paradigma. O paradigma que dominou nossa cultura nos últimos trezentos anos está acabando.  A ciência medieval era muito diferente da chamada ciência moderna. Oscilava entre a razão e a fé. A finalidade fundamental era compreender o significado das coisas que estavam lá, o que não se entendia pela razão se colocava no campo do sobrenatural, da fé. E o que acontecia sem uma explicação conhecida se chamava "milagre". Assim se encaixava tudo sem grandes problemas. 
 A partir do ano mil e quinhentos aproximadamente começou uma nova era que iria mudar completamente esta forma de ver o mundo e as coisas."

Juan Ribaut, Radiônica, A Ciência do Futuro, Editora Alfabeto, 2014, pg.20

KARMA E DESTINO

"Aqueles que acreditam em Karma têm de acreditar em Destino, o qual, do nascimento à morte, cada homem tece, um fio após outro, em torno de si mesmo, tal como a aranha tece uma teia. Esse Destino é guiado, ou pela voz celeste do invisível Protótipo externo a nós, ou por nosso astral pessoal, o homem intrínseco, que é, porém, muito frequentemente a essência do mal na entidade corporificada chamada homem. Ambos conduzem o homem externo, mas um deles deve prevalecer; e desde o início do invisível conflito, a dura e implacável Lei de Compensação surge e assume o controle, seguindo fielmente as flutuações da luta. Quando o último fio é tecido e o homem está aparentemente envolto na rede por ele mesmo criada, ele então se percebe inteiramente sob o império desse Destino que ele mesmo criou, o qual, então, ou fixa-o como a concha inerte contra a rocha inamovível, ou transporta-o como uma pena no redemoinho criado por suas próprias ações - e isso é KARMA."


H.P. Blavatsky, Momentos de Sabedoria, Ed. Teosófica, Brasília, pg. 183/184.



O MUNDO SUPERIOR


Hermetismo » O Plano Astral

"Há um lado oculto do nosso mundo físico em um segundo e mais elevado sentido que é bem conhecido de todos os estudantes de Teosofia, pois muitas exposições se têm feito e muitos livros foram escritos para tentar descrever os planos astral e mental – os mundos invisíveis que interpenetram este com o qual todos nós estamos familiarizados e formam, sem dúvida, a sua parte mais importante. (...)
Dizem os físicos modernos que a matéria é interpenetrada pelo éter – substância hipotética à qual eles atribuem numerosas qualidades, aparentemente contraditórias. O ocultista sabe que há muitas variedades dessa matéria sutil interpenetrante, e que algumas das qualidades a ela atribuídas pelos cientistas não lhe pertencem absolutamente, mas à substância primordial de que ela é a negação. (...)
Ao tipo que está mais próximo do mundo físico, os estudantes de ocultismo deram o nome de matéria astral; o tipo imediatamente acima foi chamado mental, porque, com a sua textura, é formado o mecanismo da consciência, aquilo que comumente se denomina mente humana, havendo ainda outros tipos mais sutis, dos quais não nos ocuparemos por enquanto. Deve estar presente ao nosso raciocínio que em toda porção de espaço coexistem todos esses diferentes tipos de matéria. É um postulado científico de ordem prática que, até mesmo nas mais densas formas de matéria, duas partículas jamais se tocam, mas cada uma flutua, isolada, no seu campo de éter, como um sol no espaço. De modo exatamente igual, cada partícula do éter físico flutua em um mar de matéria astral, e cada partícula astral flutua, por sua vez, em um oceano mental; assim, todos esses mundos paralelos não necessitam de mais espaço do que aquele nosso conhecido fragmento, porque em verdade são todos eles partes de um mesmo mundo. 
O ser humano tem dentro de si a matéria desses graus sutis; e, aprendendo a focar nela, sua consciência, em vez de somente no cérebro físico, pode chegar a conhecer aquelas partes internas e superiores do mundo, e, assim, adquirir bastante conhecimento do mais profundo interesse e valor. (...)"

LEADBEATER, C. W., O Lado Oculto das Coisas, Editora Teosófica, pg. 34/35

AMOR UNIVERSAL


Amor Universal - Desperte O Amor - Página inicial | Facebook


"Existem pessoas que julgam a busca de Deus suficiente para tornar aquele que busca indiferente aos sofrimentos dos outros. No entanto, a verdade é bem diferente. Quanto mais nos voltamos com amor para Deus, mais sensíveis nos tornamos aos problemas alheios e mais lhes damos atenção. Começamos a perceber que nosso próprio Eu é o Eu em todos os demais. Por desejarmos ser felizes, não podemos causar a infelicidade dos outros; e por isso não podemos ferir os outros de modo algum. Costumava dizer meu mestre: 'Vai meditar, canta o nome do Senhor. Então hás de sentir teu coração se dilatar de simpatia por todos.'"

Swami Prabhavananda, O Sermão da Montanha Segundo o Vedanta, Ed. Pensamento, pg. 125.


O OCEANO DA VIDA UNIVERSAL


ESPIRITUALISMO | citara


"É no oceano sem margens da Vida eterna e universal que devemos mergulhar. Nada menos será suficiente e ainda que isto possa parecer como o desaparecimento completo, não é realmente assim, como a existência contínua de todo Adepto que o fez claramente demonstra. 
Mergulhemos, portanto, em nossa própria vida interior, naquela Existência sem forma, sem tempo, sem lugar e sem limite. Devemos fazer isto mentalmente até mesmo quando continuamos a praticar as iogas que nos foram recomendadas. O aspirante vai então emergir, de cada vez, impregnado do Princípio da Vida Eterna do Universo, mantendo assim sempre aberto seu próprio caminho interno para aquelas profundidades e alturas inomináveis."

Geoffrey Hodson, A Suprema Realização através da Yoga, Ed. Teosófica, 2001, pg.119.